Oposição hostil à venda de combustível com prejuízo

Sem descontos ou limites nos preços da gasolina. Em entrevista concedida a parisiense este domingo, a primeira-ministra Elisabeth Borne quebrou um antigo tabu político e anunciou que os distribuidores de combustíveis serão autorizados a vender com prejuízo durante alguns meses para limitar a subida dos preços. “Com esta medida inédita, teremos resultados tangíveis para os franceses, sem subsidiar os combustíveis”, garantiu.

A idéia é envolver os “grandes industriais” para evitar o desenho até enjoar nos cofres do Estado, enquanto o preço da gasolina atingiu a simbólica barreira dos dois euros por litro. Os impostos associados à compra de combustível nas estações de serviço francesas representam, de facto, um ganho significativo para França. Os especialistas de Bercy estimam-nos em 41,5 mil milhões para o ano de 2022.

Related Articles

Back to top button